As escolas falam a mesma língua que os alunos?



Seu filho gosta de ir para escola? Você sente que a escola fala a mesma língua que os jovens? Que ela consegue se manter atrativa? Muito provavelmente não, correto? A verdade é que as gerações mais novas estão em outra dinâmica e o ensino ficou obsoleto para eles.

A escola é bastante conteudista, isto é, trabalha de modo expositivo os muitos conceitos, que o aluno apenas decora e depois é avaliado em cima do conteúdo. Visando sempre rankings e colocações em vestibulares, sem pensar no depois. Esse aluno estará preparado como cidadão e em sua futura profissão?

O conhecimento é apenas formado com base na análise das informações e não apenas em sua reprodução. Ao passo que, o interesse do aluno se dá quando esse vê significado, propósito e aplicabilidade no conteúdo que está aprendendo. Atividades práticas, lúdicas que estimulem a criatividade e capacidade de resolução de problemas, que desafiem o aluno a entender aquela nova lógica.

As profissões do futuro precisam de profissionais com habilidade além das técnicas, capacidade de liderança, de análise e de traquejo social, que a prática ensina com mais facilidade do que ler uma apresentação de slides. Segundo a presidente da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), Cleuza Repulho, "É necessário que haja mudança com conteúdos mais específicos e noções digitais. Tudo isso deve ser ligado à vida que o aluno quer ter futuramente.” Para ela, é indissociável a relação entre Educação e Tecnologia, "Dizemos que as crianças de hoje são digitais e os professores analógicos, pois já estão acostumadas a ficar quase 24 horas conectadas, e muitos professores ainda não estão adaptados a essa realidade".

Os alunos interagem a partir de tablets, smartphones e ferramentas tecnológicas, em vez de proibir, deve-se integrar essas mídias como forma de pesquisar, interagir, praticar, como uma segunda tela do aprendizado e meio de comunicação entre a tríade: família – aluno – escola. Existem plataformas de ensino, vídeos de youtubers de Educação que utilizam mil recursos lúdicos para ilustrar e contar a história por trás do conteúdo. A escola não fala a mesma língua que as novas gerações. Elas nasceram no digital e estão mergulhadas no que será o futuro, as escolas precisam correr atrás.

Comentários

Seu endereço de email não será publicado.