Realidade virtual: veja dicas para montar PC preparado para a tecnologia

Realidade virtual: veja dicas para montar PC preparado para a tecnologia
A realidade virtual já pode ser apontada como uma das grandes revoluções no mundo do entretenimento. Este ano, com o lançamento do Oculus Rift e do HTC Vive, é que de fato a tecnologia promete mostrar todo o seu potencial. Os dois modelos citados trazem a vantagem de funcionar junto ao computador, o que aumenta o desempenho em relação aos dispositivos que utilizam o celular como fonte, como o Samsung Gear VR.

Apesar de não serem vendidos oficialmente no Brasil, os usuários podem importá-los de outros países, como Estados Unidos ou China. No entanto, antes de investir nos óculos é preciso saber que não é em qualquer computador que os equipamentos rodam sem problemas. Pensando nisso, confira a seguir algumas dicas para quem pretende montar um PC preparado para realidade virtual.

Assim como qualquer jogo para PC, os dispositivos de realidade virtual possuem os requisitos mínimos para rodar com estabilidade. No caso dos óculos mais potentes, como o Rift e o Vive, montar uma máquina que ofereça desempenho suficiente poder pesar no bolso.

Processador

Diante das circunstâncias, a boa notícia é que ambos os modelos possuem requisitos equivalentes. Tanto o HTC Vive quanto o Oculus Rift necessitam que a máquina tenha no mínimo processador Intel i5 4590 ouAMD FX 8350.

Ambos os processadores são de uma geração passada – Intel Haswell e AMD Vishera. A dica aqui seria apostar em CPUs com tecnologias mais novas para que, pelo menos, não seja necessário fazer um upgrade nos próximos três anos.  Processadores Skylake como o i7 6700 podem vir a ser uma boa opção.

Placa-mãe

Em relação a placa-mãe, o ideal é que o componente oferece no mínimo conexões USB 3.0, além de PCi Express x16 3.0 para a placa de vídeo.

Modelos custo-benefício, como a Gigabyte GA-H110M-H, podem ser uma opção. A peça traz quatro portas USB 3.0 (o Oculus Rift pede três), além de 6 portas USB 2.0 e entradas SATA III. O preço é de cerca de R$ 400.

Placa de vídeo

A placa de vídeo é o componente mais importante para a realidade virtual e está diretamente ligada a performance. Por isso, é importante investir em uma GPU potente.

Tanto o Rift quanto o Vive pedem no mínimo uma GTX 970 ou R9 290. No caso da placa de vídeo, vale a pena investir em um modelo mais atual. A nova geração da Nvidia, como a GTX 1060, já é preparada para realidade virtual. O modelo traz 6 GB de memória 192 bits, 1280 Cuda Cores e conta com a tecnologiaNVIDIA Ansel, para captura em 360 graus. O preço gira em torno de R$ 1.700.

HD

O armazenamento não é uma questão fundamental para realidade virtual, tanto que as empresas não listam qual tipo de HD é necessário nas especificações mínimas. No entanto, para já estar preparado para o futuro e de quebra garantir mais velocidade na leitura e gravação de arquivos a melhor aposta é em um SSD.

Alguns modelos da SanDisk e da Kingston oferecem bom custo-benefício, com versões de 240 GB a partir de R$ 380 no mercado nacional.

Memória RAM

A memória RAM também tem papel um importante para um PC preparado para a realidade virtual. O mínimo exigido pelos dois óculos é diferente: 4 GB para o Vive e 8 GB para o Rift. A dica aqui seria fazer as memórias rodarem em dual channel (4×4 ou 8×8).

Alguns modelos como o Hyper X Fury, da Kingston, contam com dissipador e frequência que pode chegar a 1.866 MHz. O preço para o pente de 4 GB é de cerca de R$ 120.

Fonte: http://glo.bo/2cUTF8o

Comentários

Seu endereço de email não será publicado.