Google I/O: o que esperar da conferência para desenvolvedores em 2016

Google I/O: o que esperar da conferência para desenvolvedores em 2016
IDG News Service - 16/05/2016 - 12h38

Mudança de local, Android N, realidade virtual e Google Awards. Listamos nossas expectativas em relação ao evento para desenvolvedores da gigante de tecnologia

Há uma grande mudança no horizonte da Google I/O. O local da conferência anual para desenvolvedores, o Shoreline Amphitheater, não é só maior que os espaços anteriores, como também é localizado no meio do Vale do Silício, entre o NASA Ames e o próprio escritório do Google, em Mountain View.

Mas não é somente o local do evento que mudou. Na conferência desse ano, o Google se apresentará como uma filial da Alphabet, holding criada no ano passado para abraçar as diferentes divisões da gigante de tecnologia.

E enquanto há várias sessões dedicadas ao desenvolvimento do Android através de smartphones, carros, coisas conectadas e realidade virtual também deverão ganhar atenção em workshops periféricos do Google.

Então, a seguir exploramos o que podemos esperar da conferência para desenvolvedores do Google, que acontece entre os dias 18 e 20 de maio.

Android N: Conte mais
O que nós já sabemos: nos últimos anos, o Google esperou horas após o keynote da Google I/O para liberar a primeira versão da mais recente build do Android. Nesse ano, entretanto, a companhia lançou uma preview da versão alfa do Android N antes que os desenvolvedores da Google I/O pudessem obter suas credenciais para a conferência.

Nós sabemos que o Android N apresenta uma tela dividida para cenários de produtividade, e que há um código para um modo de janela flutuante, além de suporte para mouse. O sistema operacional também introduzirá pequenos ajustes, como um painel de notificação de atualização e um modo noturno que escurece a tela quando está escuro.

E com a atualização desse mês, nós aprendemos que o Android N ganhará suporte para realidade virtual e para o Vulkan, nova API gráfica que será significativa para gamers uma vez que desenvolvedores começarem a tirar vantagem do código. O Google continuará alimentando atualizações para aqueles que optaram pelo programa de preview do Android N a cada mês até o lançamento oficial do sistema na “Q3 2016”.

O que o Google pode revelar: Esse ano esperamos que os anúncios do Android sejam mais focados em oferecer um vislumbre do futuro.

Uma matéria do Wall Street Journal sugere que há uma fusão do Chrome OS e Android no horizonte. Soa um tanto rebuscado, mas com o modo de janela flutuante do Android N, e a mera existência do Pixel C, o Google pode tentar dar um grande passo para usuários focados em produtividade ao unir os sistemas operacionais do desktop e dos aparelhos móveis.

Há também um código dentro do Chrome OS que sugere que o sistema eventualmente estará na Play Store – emprestando maior suporte para a perspectiva de que usuários de desktop do Google, eventualmente, acabarão explorando o ecossistema do Android app. Isso cabe dentro da visão do Google de ter o Android instalado em cada peça concebível de tecnologia que tenha uma tela, desde o seu telefone e tablets a sua TV e, claro, o seu computador. É a perfeita sinergia de cross-device que o Google está buscando e nós esperamos aprender mais sobre isso nessa semana.

Android Auto e direção autônoma
O que nós já sabemos: o pequeno carro sem motorista do Google já ganhou as ruas de Mountain View desde o ano passado. Recentemente, a companhia assinou um acordo com a Fiat Chrysler para produzir minivans Pacifica desenvolvidas com a tecnologia autônoma.

Separadamente e especificamente na divisão Android, o Google acrescentou mais parcerias para a Open Automotive Alliance, desde o lançamento oficial do Android Auto no outono passado, incluindo parcerias com montadoras de luxo como a BMW e Mercedes-Benz.

O que o Google pode revelar: Nada no calendário da I/O dá suporte para isso, mas nós temos que imaginar que uma das razões para o Google levar desenvolvedores para o Vale do Silício é que há ali, no Shoreline Amphitheater, - e nos arredores de Mountain View -  espaço suficiente para demonstrar seus carros autônomos. Então, com esperança, a I/O deve revelar mais sobre a trajetória do Google para seu programa de carros sem motorista e se a empresa se mantém otimista sobre colocar sua frota nas ruas até 2020.

Nós devemos ouvir mais também sobre o Android Auto, a plataforma do Google que espelha smartphones no painel de carros. Apesar de anunciar novas parcerias, o Google tem se mantido relativamente quieto em relação ao software. Já é tempo para uma atualização do sistema e nós também queremos mais informações sobre quantos apps Android foram, de fato, formatadas para atuarem no carro.

Realidade Virtual
O que nós já sabemos: ao que tudo indica, a realidade virtual parece ser uma força incontrolável no Google. Como nós já mencionamos anteriormente, a preview alfa do Android N oferece suporte expandido para realidade virtual, indicando um futuro para aplicações de realidade virtual. Mas há mais por vir.

Com sete sessões diferentes dedicadas a realidade virtual, incluindo uma sessão para o Projeto Tango, a Google I/O pode se tornar, rapidamente, em um evento de realidade virtual.

O que o Google pode revelar: Clay Bavor, vice-presidente da divisão de realidade virtual do Google, disse que no passado que a vocação da companhia para a realidade virtual não pararia no Cardboard. E um tweet recente do investidor Peter Rojas sugere que nós devemos ver a extensão disso na Google I/O.

“O Android VR será definitivamente anunciado na semana que vem, e pelo que sei será menos potente que o Vive ou Rift”, disse Rojas em sua página pessoal no Twitter.

Aparentemente, a plataforma Android VR fará sua estreia oficial na I/O, ao lado da apresentação de um headset independente de VR e um smartphone direcionado à tecnologia.

Observe que essa plataforma em particular de realidade virtual não se trata do Projeto Tango, que usa câmeras avanças e rastreamento de movimento para entregar realidade aumentada. Nós também devemos conhecer mais sobre o smartphone do Projeto Tango que o Google a Lenovo lançarão até o final deste semestre.

Mudança de local


O que nós já sabemos: O Google sempre apresentou sua conferência para 5 mil visitantes no Moscone Convention Center, no centro de São Francisco. Mas neste ano, o Google escolheu sediar sua conferência para desenvolvedores no Shoreline Amphitheater, em Moutain View.


O que o Google pode revelar: direcionar a I/O para um lugar muito maior como o Shoreline Amphitheater pode ser apenas uma questão de praticidade, especialmente se a demonstração de grandes produtos estão na agenda. No Shoreline, há espaço suficiente para a demonstração do Android Auto, demonstrações em tempo real de realidade virtual e, sim, de carros sem motorista.


Mas isso também pode indicar que o Google procura aumentar sua audiência, para além dos 5 mil desenvolvedores. Nós também temos que imaginar que a Google I/O pode se tornar na Alphabet I/O, especialmente se o Shoreline se tornar um local permanente para a conferência da companhia. E quem não gostaria de ter uma previsão do que o Google está fazendo nos bastidores de seus laboratórios secretos?


 
Google Play Awards

O que nós já sabemos: desenvolvedores são o epicentro de toda a história do Android, então o Google está homenageando sua comunidade de desenvolvedores com o primeiro Google Play Awards. A premiação coloca cinco fabricantes de aplicativos um contra os outros em dez categorias diferentes. Haverá ainda um prêmio para o Melhor Aplicativo. O Google revelará os vencedores em uma cerimônia especial na noite do dia 19 de maio.


Comentários

Seu endereço de email não será publicado.